قالب وردپرس درنا توس
Breaking News

Facebook admite que incitou a violência contra Rohingya em Mianmar

O Facebook moveu a sua plataforma não é suficiente para impedir o incitamento à violência contra uma minoria muçulmana Rohingya, em Mianmar.

Em um relatório de 62 páginas, uma organização sem fins lucrativos de  Business for Social Responsibility  (BSR), sediada em São Francisco (EUA), acaba de criar em Mianmar (Birmânia) uma rede social Facebook criou um “ambiente propício”. Para os dois primeiros exercícios, os direitos humanos dos Rohingya.

“O Facebook é um meio para aqueles que buscam  espalhar o ódio  e e offline”, disse o relatório.

Em seguida, ele enfatizou que ele é feito de várias maneiras, incluindo difamação, disseminação de rumores e discurso de ódio contra o caso de minorias. Uma grande parte deste discurso de ódio foi dirigida aos Rohingya no estado de Rajine (oeste).

Em resposta ao relatório, o gerente de política de produtos do Facebook, Alex Warofka, disse em um comunicado que uma empresa estava trabalhando em questão, mas tinha “mais a fazer”.

“O relatório conclui que, antes deste ano, não está sendo feito o suficiente para impedir que nossa plataforma seja utilizada para uma divisão e incitar uma ação off-line.”, Afirma Warofka.

Mais de   900,000 Roamingas fugiram para o Bangladesh   desde agosto de 2017, quando o exército birmanês intensificou suas ataques a essa população e queimou os séculos de casas e aldeias inteiras de muçulmanos em Rajine. As Nações Unidas que Mianmar está praticando uma  limpeza étnica  contra os Rohingya.

Em outubro passado, o Relator Especial das Nações Unidas sobre a situação dos direitos humanos em Mianmar, Yanghee Lee disse que o governo birmanês “não tem interesse real e capacidade de marcar uma oferta completa operacional em todas as suas ame direitos e liberdades “.

www. hispantv.com

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *